Boaedon bedriagae
Nome científico Boaedon mendesi em honra de Luis Mendes, um dos maiores especialistas mundiais em insectos e borboletas Africanos, com uma carreira dedicada ao estudo da biodiversidade de São Tomé e Príncipe!

O estatuto taxonómico das ilhas de São Tomé e Príncipe ‘Cobras Jitas’, género Boaedon bedriagae, tem sido motivo de confusão.

 

Historicamente, essas populações insulares têm sido referidas como parte do complexo de espécies Boaedon fuliginosus ou complexo de espécies Boaedon capensis, dois dos grupos de cobras africanas mais taxonomicamente desafiadores, ou considerada como uma entidade taxonômica distinta, B. bedriagae. Aqui, revemos as populações de São Tomé e Príncipe por meio de uma combinação de dados morfológicos e moleculares. Nossos resultados sugerem que cada população da ilha representa uma espécie única. Após uma revisão minuciosa da história taxonômica e nomenclatural do grupo, revalidamos B. bedriagae, restringindo a aplicação deste nome à população de São Tomé pela designação de um lectótipo. Também descrevemos a população de Príncipe como uma nova espécie, Boaedon mendesi sp. nov. Esta descrição tem implicações para a nossa compreensão da diversidade e dos padrões filogeográficos das Ilhas Oceânicas do Golfo da Guiné.

 

Agradecimentos

Agradecemos a várias entidades e pessoas que contribuíram para o presente estudo. De São Tomé e Príncipe, agradecimentos especiais a Arlindo Ceita Carvalho, director da Direcção-Geral do Ambiente do Ministério do Ambiente e Recursos Naturais, a José Cassandra, Presidente do Governo Regional do Príncipe; a Daniel Ramos, diretor do Parque Nacional do Príncipe Obo; e em particular a Ostelino da Conceição Rocha (vulgo Balô) por sua valiosa ajuda durante o trabalho de campo. Agradece-se ainda a Pedro Nuno Pires Ceríaco e Ana Carolina Sousa o apoio prestado durante o trabalho de campo. Agradecemos aos curadores pelo empréstimo de material e hospedagem durante as visitas: Wolfgang Böhme (ZFMK), MO Rödel e Frank Tillak (ZMB), Jens Vindum e Lauren Scheinberg (CAS), Ivan Ineich (MNHN), Carol Spencer e Ted Papenfuss (MVZ ) Anna Sellas, Beth Moore e Anthea Carmichael por seu apoio com o sequenciamento no CAS Center for Comparative Genomics. Giulliano Doria tirou fotos do lectótipo de Boaedon bedriagae alojado nas coleções do Museo Civico di Storia Naturale ‘Giacomo Doria’. Embora o patronimo desta espécie honre Luís Mendes, queremos também dedicar este artigo a António Bívar de Sousa, pelo seu constante apoio e amizade. Agradece-se também a Robert “Bob” Drewes pelo seu constante apoio e entusiasmo no estudo da biodiversidade de São Tomé e Príncipe. Mariana P Marques é atualmente apoiada pela FCT, contrato SFRH / BD / 129924/2017. Lisette Arellano foi apoiada pelo Instituto de Sistemática de Verão da Academia de Ciências da Califórnia (SSI), a iniciativa de Experiências de Pesquisa da Fundação Nacional de Ciências para Graduados e a doação CAS Robert T Wallace.

 

FONTE > African Journal of Herpetology
Recomendar0 RecomendaçõesCategorias: LUSOFONIA, LUSOFONIA | Ecologia, SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE, STP | Ecologia

REDE SOCIAL DA LUSOFONIA | PUBLICAÇÕES DE MEMBROS - EVENTOS - EMPREGO - DIRETÓRIO DE EMPRESAS - IMOBILIÁRIO - FÓRUM

CONTACTO

Não hesite em enviar a sua mensagem! Responderemos por email desde que possível.

Enviando
Translate »
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Criar Conta