O Rio de Janeiro é o destino brasileiro mais desejado pelos turistas internacionais por ocasião da Olimpíada e da Paralimpíada, em agosto e setembro, segundo pesquisa divulgada pelo site TripAdvisor. Entre os 10 destinos mundiais mais procurados, o Rio ficou em terceiro lugar, atrás apenas de Londres e Buenos Aires.

As cidades mais procuradas foram selecionadas por meio de um algoritmo que leva em conta a quantidade e a qualidade da avaliação de hotéis, restaurantes e atrações em cada destino reunidas ao longo de 12 meses com avaliações de usuários do site. No Brasil, o Rio de Janeiro ficou à frente de Gramado (RS, vencedor do ranking de 2015) e de Jericoacoara. Já na lista da América do Sul, dos 25 vencedores, 9 são brasileiros. Na questão de preços, o valor médio de uma diária apurado pelo TripAdvisor foi de R$ 511 para a alta temporada e de R$ 392 para a baixa, com a cotação do dólar tomada a R$ 3,50.A rede hoteleira do Rio tem feito grandes investimentos no aumento da capacidade receptiva e está confiante que manterá a ocupação em bons níveis mesmo após o fim de ambos os eventos. Segundo o diretor da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira do Rio de Janeiro (ABIH-RJ), Douglas Viegas, a cidade sempre teve grande destaque em eventos internacionais como o Réveillon, o Carnaval, a Jornada Mundial da Juventude, a ECO-92, a Rio+20 e a Copa do Mundo, quando as ocupações ficaram próximas aos 100%.

“Em 1998, tínhamos aproximadamente 28 mil quartos”, lembra Douglas Viegas. “Começamos em janeiro de 2015 com cerca de 35 mil quartos em operação, isso incluindo hotéis, motéis, albergues, e encerramos dezembro de 2015 com mais 15 mil quartos. A cidade fechou o ano passado com 50 mil quartos, e até o início da Olimpíada teremos mais 10 mil. Assim, em um curto espaço de tempo, o Rio sai para um cenário de 60 mil a 62 mil quartos.”Em relação aos preços, Viegas garante que não estão sendo registrados abusos:

“Orientamos nossos associados a praticarem tarifas dentro da realidade de mercado. Estamos seguindo a lei da razoabilidade com uma política comercial coerente. Tínhamos no Rio de Janeiro um número de quartos que não era condizente com nosso fluxo turístico. Então, a todo o momento o Rio estava com ocupação de 100%. Agora, não. Existe um trabalho da ABIH-RJ em conjunto com o Rio Convention Bureau, fazendo uma ação preventiva para promover nosso destino Rio de Janeiro nas feiras internacionais, programa que estamos desenvolvendo de capacitação de agentes e operadores, além de uma capacitação também dentro da hotelaria.”

O diretor da ABIH-RJ diz também que está sendo feito um planejamento para construção de novos centros de convenção na cidade.“O nosso centro de convenção com maior capacidade fica na Barra da Tijuca [o Riocentro]. O que fica no Centro, o Sul América, tem uma capacidade diferenciada. Já temos eventos fechados para 2017, 2020.”

Ainda segundo Douglas Viegas, as novas redes hoteleiras que vêm para o Rio de Janeiro, como Hilton e Marriot, trazem uma visibilidade no exterior muito grande.

 

PUBLICAÇÃO > SPUTNIK

 

Artigos relacionados

Tocha Olímpica Rio 2016
MARCELO CAMARGO/ AGÊNCIA BRASIL

Mapa da Tocha vai mostrar belezas do Brasil durante os Jogos Rio 2016


 

Rio de Janeiro prepara-se para os Jogos Olímpicos de 2016
© SPUTNIK/ ALEXANDER VILF

Jogos do Rio 2016: sem apagão à vista


 

Policiais do Bope simulam resgate de refém na Arena Pantanal em Cuiabá
JOSI PETTENGILL/ SECOM-MT

Brasil tem a cooperação de outros países para a segurança dos Jogos do Rio 2016

REDE SOCIAL DA LUSOFONIA | PUBLICAÇÕES DE MEMBROS - EVENTOS - ANÚNCIOS CLASSIFICADOS - DIRETÓRIO DE EMPRESAS

CONTACTO

Não hesite em enviar a sua mensagem! Responderemos por email desde que possível.

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account