Romeu di Lurdes, Ceuzany e os Tubarões deram início à 8.ª edição do Kriol Jazz Festival, na cidade da Praia.

Começou sábado, 9 de Abril, na cidade da Praia, em Cabo Verde, mais um Kriol Jazz Festival. Os cabo-verdianos Os Tubarões, o norte-americano Ron Savage, o angolano Paulo Flores ou o português Carlos Martins são alguns dos nomes presentes na edição desde ano, que se prolonga até ao próximo sábado.

Coube ao grupo Os Tubarões, a jogar em casa, dar início, na cidade da Praia, a mais esta edição do Kriol Jazz Festival (KJF), que desde 2009 colocou a capital cabo-verdiana na rota internacional da world music. Tendo como ponto de partida a diversidade da música crioula, nas suas mais variadas origens e vertentes, foi já por três ocasiões eleito um dos 25 melhores festivais no mundo pela revista britânica Songlines, conseguindo, ano após ano, reunir na ilha de Santiago alguns dos maiores nomes do panorama mundial.

Na noite de abertura, em que todos os espetáculos foram gratuitos na Zona Kriol, instalada no bairro Terra Branca, na cidade da Praia, para além de Os Tubarões, regressados no ano passado após 20 anos de ausência, o palco recebeu ainda os também cabo-verdianos Romeu di Lurdis e Ceusany, num serão inteiramente dedicado às sonoridades locais. Os primeiros concertos serviram também para marcar o início da Atlantic Music Expo, evento que durante a próxima semana reunirá no centro da cidade da Praia participantes vindos de todo o mundo, entre conferências, work- shops, debates e showcases.

Quanto ao festival, regressa em força a partir de quinta-feira, prolongando-se até sábado pelos palcos da Praça Luís de Camões e da praia de Kebra-Canela. O primeiro dia em pleno do KJF 2016 terá como cabeça de cartaz o Ron Savage Trio, um coletivo liderado pelo baterista norte-americano e também o diretor da Berklee College of Music, uma das mais famosas escolas de jazz mundiais.

Antes, atuam ainda o trio luxemburguês Jeff Herr Corporation, conhecido tanto pela liberdade da improvisação como pelas surpreendentes versões de artistas como David Bowie ou Jimmy Hendrix, e El Gato Negro Y Su Combo Tropical, um projeto do francês Axel Matrod, que mistura estilos como reggae, hip hop, samba ou salsa. A primeira noite termina depois, como habitualmente, junto ao mar, com um espetáculo da dupla N3rdistan, formada por dois dos pioneiros do rap em Marrocos: Walid Bensalim e Widad Brocco.

Na sexta, o palco principal recebe o marroquino Aziz Sahmaoui, o angolano Paulo Flores, a banda norte-americana (vencedora de dois Grammys) Spanish Harlem Orchestra e o coletivo português Carlos Martins Quarteto, que irá apresentar-se acompanhado dos cantores cabo-verdianos Jenifer Solidade e Khaly Angel.

Para a última noite, estão reservadas as atuações do quarteto liderado pelo baterista marfinense Paco Sery, do projeto Nettwork, que reúne os virtuosos norte–americanos Charnett Moffett no baixo e Stanley Jordan na guitarra, da histórica cantora brasileira Tânia Maria e da cantora cabo–verdiana Dina Medina, considerada atualmente uma das melhores vozes do seu país.

A animação continua depois junto ao mar, ao som de um dos nomes históricos da música de Cabo Verde, o do teclista Zeca Couto, também membro de Os Tubarões, que se apresentará à frente de um Quinteto para encerrar em festa a edição de 2016 desta grande mostra da música crioula.

PUBLICAÇÃO > D.N.
Recomendar 0 Recomendações CATEGORIAS : ANGOLA, AO | Cultura, CABO VERDE, CV | Cultura, LUSOFONIA, LUSOFONIA | Cultura, PORTUGAL, PT | Cultura

REDE SOCIAL DA LUSOFONIA | PUBLICAÇÕES DE MEMBROS - EVENTOS - EMPREGO - DIRETÓRIO DE EMPRESAS - IMOBILIÁRIO - FÓRUM

CONTACTO

Não hesite em enviar a sua mensagem! Responderemos por email desde que possível.

Enviando
Translate »
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Criar Conta