As exportações de bens, em São Tomé e Príncipe, aumentaram em 134,8%, em valores reais, no Iº trimestre de 2020, devido, sobretudo, a venda de óleo de palma, chocolate e óleo de coco,- de acordo com uma nota do Instituto Nacional de Estatística, INE,  enviada hoje a STP-Pess, com assinatura da presidente da instituição, Elsa Cardoso.

“Os dados provisórios do Comércio Externo, apurados pelo Instituto Nacional de Estatísticas referente ao I trimestre do ano 2020, indicam que em quantidade, as exportações de bens aumentaram em 134,8% devido a exportação de óleo de palma, chocolate e óleo de coco”- lê-se no documento.

A nota acrescenta que “nas exportações, o cacau atingiu um total de 302,9 toneladas correspondendo ao valor de 16,7 milhões de dobras, conhecendo uma diminuição em quantidade na ordem de 36,5% e em valor 37,2% em relação ao período homólogo”.

Quanto ao destino das exportações, os países que mais se destacaram foram, designadamente, os Países Baixos, 28,8%, Portugal 17,8%, Bélgica, 15,9% e Angola 14,5%, atingindo o seu total um peso de 77,1% sobre o valor total das exportações.

O documento revela que “as importações de bens decresceram em 1,3% em relação aos valores nominais devido a diminuição nas importações de alguns grupos tais como, pastas celulósicas 90,1%, vestuários, 71,8%, ótica e precisão 59,7%, madeira e cortiça 62,5%, comparando com o período homólogo”.

O défice da balança comercial decresceu em 5,2% enquanto, a taxa de cobertura das exportações pelas importações houve um crescimento em 95,3%.

No que diz respeito as importações por grupos de produtos, os mais destacados neste período em 2020 foram, nomeadamente, combustíveis minerais 23,8%, agrícolas 16,2%, alimentares 15,1% e metais comuns 11,5% do total das importações.

O grupo dos combustíveis minerais atingiu um valor de 206,1 milhões de dobras, assinalando um aumento em 19,6% comparando com o mesmo período do ano anterior, Janeiro á Marco de 2019 que foi de 172,4 milhões de dobras.

Relativamente as importações dos principais produtos alimentares, os que mais se destacaram foram, designadamente, arroz, farinha de trigo e açúcar em 2.982,1 toneladas, 2.048,1 e 431,7 toneladas, respetivamente.

Concernante ao País de proveniência das importações, verificou-se que Portugal e Angola foram os mais destacados, com um peso de 43,6% e 15,0% respetivamente.

De Portugal importou-se, principalmente produtos alimentares e agrícolas e de Angola chegaram combustíveis e cimento, – adianta a nota do Instituto Nacional das Estatísticas.

 

Texto: Ricardo Neto ** Foto: Lourenço da Silva
FONTE > STP PRESS
Recomendar0 RecomendaçõesCategorias: LUSOFONIA, LUSOFONIA | Economia, SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE, STP | Economia

REDE SOCIAL DA LUSOFONIA | PUBLICAÇÕES DE MEMBROS - EVENTOS - EMPREGO - DIRETÓRIO DE EMPRESAS - IMOBILIÁRIO - FÓRUM

CONTACTO

Não hesite em enviar a sua mensagem! Responderemos por email desde que possível.

Enviando
Translate »
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Criar Conta