Berlim – O especialista alemão da Associação Global de Transição Energética da Empresa “Agora Energiewende”, Daniel Argropoulos, considerou em Berlim, de importante o projecto sobre energia eólica que está a ser erguido no município do Tômbwa, província do Namibe.

Durante uma conferência de troca de experiência sobre energias renováveis promovida pelo  Ministério das Relações Exteriores da Alemanha, onde se fazem presentes representantes de diversos países, incluindo Angola, Daniel Argropoulos disse à Angop que pela capacidade instalada no parque  eólico do Namibe, de 100 megawatts, o projecto poderá certamente gerar 50 a 100  aerogeradores  individuais, dependendo do tamanho das turbinas.

“Este projecto é muito grande e é bom ouvir que também há desenvolvimento em energia eólica em Angola”, enalteceu o especialista, realçando a importância da implementação das energias renováveis, apesar do elevado custo da transferência das tecnologias, sobretudo nos países em vias de desenvolvimento.

Acrescentou que quase todos os lugares há mais sol do que na Alemanha, visto que a irradiação solar é fraco em comparação com a maioria das outras regiões do mundo inteiro.

De acordo com o especialista, isto significa que a energia solar (principalmente PV) tem grandes perspectivas a aplicar em regiões do sul, como, por exemplo, Sul da Europa ou de países africanos.
De lembrar que a construção deste primeiro parque eólico em Angola está a ser erguido na cidade de Tômbwa, numa parceria público-privada.

O projecto é estimado em mais de 17 mil milhões de kwanzas (176,6 milhões de dólares) e  actualmente com cinco torres espalhadas por toda a província, um na cidade do Namibe, duas  no Tômbwa e igual número na ilha de Tigres para dados de colheita sobre temperatura, vento e humidade relativa.

De acordo com os documentos a que a Angop teve acesso, projectos semelhantes serão erguidos nas províncias do Cunene e Huíla.

Os dados preliminares indicam que a cidade de Tômbwa regista ventos de 5.2 metros por segundo, o potencial que motivou sua escolha para esta primeira fase de um projecto mais amplo de produção de energia eólica “.

A Alemanha que partilha a sua política sobre “a energia de transição”, 30 anos do acidente de  Chernobyl, possui uma capacidade eólica instalada de cerca de 42.000 MW (cerca de 3.700 MW instalados em 2015).

Cerca de 370.000 pessoas estão directamente empregados pela indústria de energia renovável, de acordo com o especialista alemão.

 

PUBLICAÇÃO > ANGOP

 

REDE SOCIAL DA LUSOFONIA | PUBLICAÇÕES DE MEMBROS - EVENTOS - ANÚNCIOS CLASSIFICADOS - DIRETÓRIO DE EMPRESAS

CONTACTO

Não hesite em enviar a sua mensagem! Responderemos por email desde que possível.

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account