Apesar das dificuldades de Angola e Brasil, as exportações estão a crescer. Em volume. Mas caem em valor. Para Espanha e Itália ainda vai a granel

Portugal é já o quarto maior exportador mundial de azeite. Os números mostram que estamos a exportar mais, embora mais barato. Portugal vendeu para o estrangeiro, segundo o Eurostat, 58 mil toneladas de azeite na primeira metade deste ano, mais 2,8% que há um ano, mas arrecadou apenas 179,3 milhões de euros, menos 2,2%.

As “grandes dificuldades” que atravessam economias como Angola e Brasil, os principais mercados de destino das exportações de azeite embalado, ajudam a explicar esta diferença: as vendas para o mercado angolano de azeite em garrafa caíram 9,2% e para baixaram mais de 22% para o Brasil; pelo contrário, as vendas para Espanha e Itália, dois outros grandes destinos do azeite nacional, voltaram a aumentar. Mas as exportações para estes mercados são, maioritariamente, a granel, ou seja, com menor valor acrescentado.

PUBLICAÇÃO > DINHEIRO VIVO

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

CONTACTO

Não hesite em enviar a sua mensagem! Responderemos por email desde que possível.

Enviando

REDE SOCIAL DA LUSOFONIA | PUBLICAÇÕES DE MEMBROS - EVENTOS - ANÚNCIOS CLASSIFICADOS - DIRETÓRIO DE EMPRESAS

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account