Projecto de Luís Pedro Silva está na shortlist do World Building of the Year 2016, que inclui 343 projectos em 32 categorias.

É uma shortlist que é tudo menos curta – dela constam 343 projectos – mas só numa categoria e num projecto há uma assinatura portuguesa: o Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, do arquitecto Luís Pedro Silva, é um dos finalistas na competição pelo título do World Building of the Year 2016.

O prémio divide-se em 32 categorias, das quais 13 dizem respeito a projectos de “edifícios do futuro” e uma a “pequenos projectos” e é na categoria “Uso Misto” que surge a escolha do terminal (que é identificado como “Porto Cruise Terminal”). Inaugurado apenas no ano passado mas marcando já muito afirmativamente a paisagem de Matosinhos, o edifício concorre com 11 projectos das mais variadas naturezas, desde uma vinha a apartamentos e complexos culturais.

Os finalistas de cada categoria provêm de 58 países e são dominados, em termos aritméticos, pelos ateliers britânicos. Entre os candidatos estão grandes nomes da constelação dos arquitectos-estrela como Zaha Hadid Architects, Foster + Partners ou BIG. O processo de escolha prosseguirá agora até ao anúncio dos vencedores em cada uma das categorias e dos dois prémios maiores: o World Building of the Year e o Future Project of the Year. O júri é constituído por arquitectos, jornalistas e críticos de arquitectura como David Chipperfield, Kai-Uwe Bergmann dos BIG, Cathy Slessor ou o editor do siteArchDaily David Basulto.

Será feito em Berlim, e no World Architecture Festival que decorre de 16 a 18 de Novembro, o anúncio do palmarés da nona edição destes prémios. Os nomeados candidatam-se à entrada na competição, sendo depois escolhida uma shortlist para cada categoria. O número de candidaturas deste ano é “recorde”, disse ao siteDezeen Paul Finch, responsável pelo festival, e a lista de finalistas pode ser consultada aqui.

O vencedor do ano passado foi a “aldeia vertical”, feita de 31 blocos de apartamentos de seis andares cada, The Interlace, desenhada e entrelaçada pelos holandeses do Buro Ole Scheeren para Singapura.

O Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, em Matosinhos, descrito pelo crítico de arquitectura André Tavares como “um ovni fora de água, e um exemplo de “ousadia” e um “testemunho de uma mudança nas práticas de projecto” da arquitectura em Portugal, já foi premiado este ano e logo após a sua abertura. Recebeu o prémio AZ para melhor edifício comercial ou institucional com mais de mil metros quadrados construído em 2015 e foi também considerado o Melhor Porto do Ano nos Seatrade Awards.

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

CONTACTO

Não hesite em enviar a sua mensagem! Responderemos por email desde que possível.

Enviando

REDE SOCIAL DA LUSOFONIA | PUBLICAÇÕES DE MEMBROS - EVENTOS - ANÚNCIOS CLASSIFICADOS - DIRETÓRIO DE EMPRESAS

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account