Primeiro-ministro elogiou a parceria entre os dois países que permitiu a construção de uma aeronave da construtora brasileira Embraer com participação da engenharia portuguesa.

“Gostamos muito de falar que somos países irmãos. Mas fazemos poucas coisas em que sejamos efetivamente irmãos (…) e este KC-390 é um excelente exemplo de uma realidade efetivamente fruto da parceria entre Portugal e Brasil”, vincou António Costa, na apresentação do avião, que se deu esta tarde em Alverca, no concelho de Vila Franca de Xira.

Presentes na sessão estavam também os ministros da Economia, Manuel Caldeira Cabral, Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e Defesa, Azeredo Lopes, e eram também vários os convidados da área da defesa, aviação, inovação ou ensino superior.

Costa, numa breve intervenção de menos de cinco minutos, enalteceu a ligação entre “Estado, indústria, academia”, sublinhando por diversas vezes a importância da parceria com o Brasil neste projeto.

Por seu lado, o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, falou da capacidade de criar emprego da empresa que lidera, antes de um pequeno percalço ter sucedido – o som foi abaixo e fortes rajadas de vento deitaram abaixo um painel que estava no palco, sem atingir o responsável da empresa.

“Monotonia não temos. Ainda bem que faltou a luz e tive de ir para a frente”, disse, em tom descontraído, pois sem microfone a funcionar Jackson Schneider deu alguns passos em frente e falou para a plateia sem apoio sonoro.

Depois, deu-se a verdadeira apresentação do avião, e o primeiro-ministro, restantes membros do Governo e outros convidados foram ao interior da aeronove.

Esta foi a primeira apresentação do KC-390, que a Embraer vai levar ao festival aéreo de Farnborough, em Inglaterra, a decorrer de 11 a 17 de julho.

O KC-930 é uma aeronave adaptada ao transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais.

Portugal está envolvido no projeto através do Centro de Excelência para a Inovação e Indústria (desenvolvimento e testes) e das unidades da Embraer no país: a OGMA, em Alverca, onde hoje foi apresentado o avião, e as fábricas de Évora (construção de componentes).

O primeiro KC-930 da fase de produção em série está previsto ser entregue à Força Aérea Brasileira no início de 2018.

Tal como outros 30 países, Portugal assinou uma carta de intenção de compra do KC-390, de até seis aeronaves.

PUBLICAÇÃO > DN

0 Comentários

Envie uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

CONTACTO

Não hesite em enviar a sua mensagem! Responderemos por email desde que possível.

Enviando

REDE SOCIAL DA LUSOFONIA | PUBLICAÇÕES DE MEMBROS - EVENTOS - ANÚNCIOS CLASSIFICADOS - DIRETÓRIO DE EMPRESAS

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account